terça-feira, 4 de janeiro de 2011

RoNdÔnIA, 29 AnOS!


Em 04 de janeiro de 2011 Rondônia completa 29 anos de “instalação”.

Rondônia é um dos estados mais novos da República Federativa do Brasil, sendo criado pela Lei Complementar Federal nº 41 de 22 de dezembro de 1981, porém sua instalação só aconteceu em 04 de janeiro de 1982, isto é, nesta data foi empossado o governador, e deu-se início aos trabalhos para a composição da Assembléia Legislativa e Tribunal de Justiça. Enfim, foi com a instalação que começaram os trabalhos para que Rondônia caminhasse com as “próprias pernas”.

No tocante a datas, a da criação do estado e Rondônia é considerada aquela em que foi assinada a Lei Complementar, ou seja, 22 de dezembro, porém o feriado estadual acontece em 04 de janeiro, data da instalação do estado. Inclusive em 2009 o então governador Ivo Cassol, motivado pelo seu secretário da Casa Civil, Odacir Soares, chegou a tentar mudar o feriado para o dia 22 de dezembro, data da criação, porém a idéia não foi pra frente, pois além do aspecto histórico e tradicional outro fator impediu que essa idéia absurda fosse pra frente, a questão econômica, mais especificamente, comercial.

Em outubro de 1940 Getúlio Vargas chega a Porto Velho (que até então era uma cidade amazonense), sendo recepcionado por Aluízio Pinheiro Ferreira, administrador da Ferrovia Madeira-Mamoré. Três anos depois, mais exatamente em 13 de setembro de 1943, o Presidente Vargas assinou o Decreto-Lei nº 5812 criando vários territórios federais, entre eles o Território Federal do Guaporé, com áreas territoriais desmembradas dos estados do Amazonas e Mato Grosso, tendo Aluízio Ferreira como primeiro governador territorial.

O Território Federal do Guaporé recebeu esse nome em referência ao rio que também é a fronteira natural entre as Repúblicas do Brasil e Bolívia. Pelo Decreto-Lei nº 5839 de 21de setembro de 1943 o recém território contava com quatro municípios: Porto Velho, Lábrea, Alto Madeira e Guajará-Mirim, porém com a assinatura do Decreto-Lei nº 7470 de 17 de abril de 1975, o Território Federal do Guaporé passou a contar tão somente com os municípios de Porto Velho e Guajará-Mirim.

Em 17 de fevereiro de 1956, graças aos trabalhos de Joaquim Vicente Rondon (sobrinho de Cândido Mariano da Silva Rondon, O Patrono das Comunicações) e do deputado federal Áureo de Melo, foi criada a Lei nº 2731/1956, que mudou o nome do Território Federal do Guaporé para Território Federal de Rondônia, em homenagem a Marechal Rondon, o sertanista responsável pela instalação das linhas telegráficas nessa região do país.

Finalmente em 22 de dezembro de 1981 o Presidente da república João Baptista Figueiredo sanciona a Lei Complementar Federal nº 41/1981, elevando o Território Federal de Rondônia ao status de estado, mantendo o nome e se tornando a única unidade da federação que homenageia uma personalidade com seu nome, Cândido Mariano da Silva Rondon (1865-1958).

O primeiro governador do estado foi o Coronel Jorge Teixeira, a quem anos antes foi-lhe incubida a missão de preparar político e economicamente o território para a elevação à categoria de estado.

De lá pra cá Rondônia passou por grandes e significativas mudanças, aliás, foi o estado que teve o maior crescimento populacional do Brasil, e hoje está sendo um dos que mais crescem economicamente, graças à chegada das duas grandes usinas hidrelétricas do rio Madeira, a de Jirau e Santo Antônio, cujos canteiros de obras já estão instalados e seus trabalhos já estão bem adiantados.

Apenas a expectativa de vinda desses dois grandes empreendimentos foi o suficiente para atrair inúmeros investidores, como o responsável pelo primeiro Shopping Center de grande porte do estado. Pólos industriais foram criados ou desenvolvidos, e a construção civil cresceu extraordinariamente em todo o estado, tanto que a capital de Rondônia hoje cresce pra cima. São dezenas e dezenas de edifícios sendo erguidos nos mais diversos pontos, sendo principalmente prédios residenciais.

Rondônia se desenvolveu significatimente, mas ainda falta muito para ser considerado um grande centro nacional, e isso se dá principalmente pelo fato de estar encravado em meio à Amazônia, uma região distante dos grandes centros e menosprezada pelo país. O lado bom é que nem todos almejam um crescimento muito exagerado, pois não são poucos os rondonianos ou migrantes que gostam daqui pela relativa tranqüilidade, e a perda disso os deixariam um tanto infelizes, pois muitas das vezes esse é o motivo de virem pra cá, ou se manterem aqui.

Parabéns a todos os rondonianos de nascimento e de coração pelos 29 anos desse querido estado, que apesar de novo tem tudo pra crescer com responsabilidade, e para que isso aconteça temos esperança que nossos governantes, detentores do poder estatal, trabalhem arduamente pra isso, sempre com muito respeito às pessoas do povo e amor a essa terra que recebe os seus e os de outras regiões, garantindo o bem estar e às vezes o enriquecimento àqueles que aqui não fogem do trabalho.

______
Texto falado... só "não repare" muito na voz desse que vos escreve!

Postar um comentário