sábado, 31 de dezembro de 2016

Sáimon Rio 2016


Todo ano faço um vídeo com fotos pessoais acompanhado de outas pessoas que fizeram parte da minha vida naquele ano, e em 2016 não podia ser diferente. Claro que não tirei foto com todas as pessoas que mantive contato e que conheci nesse ano, mas algumas delas estão presentes no vídeos e quero que se sintam homenageadas. 

Não sei até quando vou viver, afinal a morte é a única certeza da vida, mas se Deus permitir que eu viva bastante tempo, quando estiver bem velhinho, quero ver esse vídeo e me recordar de como eu era e também as pessoas que passaram pela minha vida. Certamente será um presente pra mim. 

Quanto ao ano de 2016 pra mim ele foi muito intenso. Muitas coisas mudaram na minha vida, enfrentei desafios e problemas bem difíceis, mas também foi um ano de conquistas e vitórias que me fazem agradecer imensamente a Deus. Que 2017 nos surpreenda e que seja um ano abençoado para mim, para você que está lendo este texto e para o mundo que tanto precisa de paz e amor... Aliás, não é o mundo que precisa de paz e amor; é a humanidade. O mundo é mutável e dinâmico, mas apenas sofre as mudanças ditadas pela natureza e que são pacíficas. A maldade do mundo é criação nossa, seres humanos, e por isso quero que a paz e o amor seja semeado no coração de todos para que só assim a paz no mundo seja uma realidade.


quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Saiba quanto você deve pagar de IPVA em Rondônia


Bom, antes de mais nada você precisa saber que esse tributo não é de competência do DETRAN/RO, mas sim da Secretaria de Estado de Finanças - SEFIN. O tributo foi instituído pela Lei nº 950 de 22/12/2000, e é regulamentado pelo Decreto Estadual nº 9963 de 29/05/2002.

De acordo com o Art. 5º da referida lei, a cobrança do tributo em tela acontece da seguinte maneira:

1% DO VALOR VENAL DO VEÍCULO
- Para ônibus, microônibus, caminhão, veículos aéreos e aquáticos utilizados no transporte coletivo de passageiros e de carga, isolada ou conjuntamente; e também para veículos destinados à locação, de propriedade de empresas locadoras ou cuja posse detenham, mediante contrato de arrendamento mercantil registrado no cartório competente.

2% DO VALOR VENAL DO VEÍCULO
- Para motocicleta, ciclomotor, triciclo, quadriciclo, motoneta e automóvel de passeio com potência até 1000 (um mil) cilindradas;

3% DO VALOR VENAL DO VEÍCULO
- Para veículo terrestre de passeio ou utilitário, jipe, picape e camioneta com cabine fechada ou dupla, veículo aéreo, veículo aquático e demais veículos não especificados.

2,5% DO VALOR VENAL DO VEÍCULO
- Para veículos utilitários não especificados.

Para saber o valor venal do seu veículo consulte o site da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - Veículos. Depois é só fazer o cálculo com base nas informações acima para saber a média do valor que você deverá pagar de IPVA, que em Rondônia, pode ser consultado no site da Secretaria de Estado de Finanças - SEFIN/RO.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

1 PRIMEIRO EMPLACAMENTO
No ato do primeiro emplacamento de veículos adquiridos em concessionárias do  Estado de Rondônia, o valor do IPVA será de:
- 0,5% para ônibus, microônibus, caminhão, veículos aéreos e aquáticos utilizados no transporte coletivo de passageiros e de carga, isolada ou conjuntamente; e também para veículos destinados à locação, de propriedade de empresas locadoras ou cuja posse detenham, mediante contrato de arrendamento mercantil registrado no cartório competente;
- 1% para os demais tipos de veículos.

2 ISENÇÃO TEMPORAL
Os veículos com 15 anos ou mais de uso têm isenção da cobrança do IPVA, no entanto continua ativa a cobrança das taxas de Licenciamento.

3 EXEMPLO PRÁTICO
Ao adquirir um automóvel novo você deverá no ato do 1º Emplacamento pagar o IPVA correspondente a 1% do valor do veículo constante na Nota Fiscal. Depois disso você deverá pagar o tributo por exercício. Imagine que você emplacou hoje (27/12/2016) e a placa termina com o algarismo 3. Nessa situação você deverá pagar o Exercício de 2017 do IPVA (3% do valor venal) até o dia 31/03/2016 além dos demais débitos para licenciá-lo no exercício 2017 (e consequentemente emitir o CRLV2017).

4 VALORES DO 1º EMPLACAMENTO (AUTOMÓVEL/MOTO) 2017
- Laudo de Vistoria Eletrônica (R$ 90);
- Taxa de Homologação de Laudo de Vistoria (R$ 18,26);
- IPVA (1% do valor da Nota Fiscal);
- Taxa de Seguro Obrigatório DPVAT (valor proporcional);
- Taxa de Emissão de CRV (R$ 221,71);
- Taxa de Lacre e Tarjeta (R$ 50,21);
- Taxa de Autorização para Confecção de Placa (R$ 9,78).

5 LICENCIAMENTO ANUAL (AUTOMÓVEL/MOTO) 2017
- Taxa de Licenciamento Anual (R$ 120,64);
- Taxa de Bombeiros (exceto para motos e apenas onde houver unidade da instituição);
- Taxa de Seguro Obrigatório DPVAT;
- IPVA.

6 ATENÇÃO
As taxas do DETRAN/RO são ajustadas conforme a Unidade Padrão Fiscal - UPF do Estado, ou seja, se a SEFIN/RO emitir resolução aumentando o valor da UPF, todas as taxas do DETRAN/RO serão automaticamente reajustadas.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Hidrelétrica de Santo Antônio entra em operação plena


Neste mês de dezembro a Usina Hidrelétrica de Santo Antônio começou a operar com todas as 50 turbinas, passando a ser a quarta maior hidrelétrica do país e uma das 20 maiores do mundo. Localizada no rio Madeira, há cerca de 7 km da sede do município de Porto Velho a grandiosa hidrelétrica fornece energia para o centro industrial do país (44 turbinas) e também para a Rondônia e Acre (06 turbinas). No total cerca de 45 milhões de brasileiros recebem a energia elétrica gerada na Capital de Rondônia. 

O empreendimento também se destaca por ser o número um em sustentabilidade, através do cumprimento de um extenso processo de licenciamento ambiental junto ao IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), ao qual devem se submeter todos os empreendedores em usinas para geração de energia e em obras de infraestrutura. Além de conseguir as aprovações necessárias no Brasil, também obteve ótima avaliações positivas em âmbito internacional.

"A Hidrelétrica Santo Antônio alcançou, entre todos os projetos analisados, o maior número de notas máximas na categoria Implantação em avaliação realizada pela IHA – International Hydropower Association – uma organização sem fins lucrativos, fundada há quase vinte anos, com o suporte da UNESCO, e que mede a sustentabilidade de empreendimentos hidrelétricos. 
Construída no Rio Madeira, em Rondônia, a hidrelétrica recebeu nota máxima em catorze dos vinte itens avaliados no Protocolo relativo à fase de Implantação. Cinco desses itens com nota máxima estão diretamente relacionados às atividades do Consórcio Construtor Santo Antônio, do qual a Odebrecht Infraestrutura - Brasil é líder. 
O estudo levou em consideração questões ambientais, sociais, técnicas e financeiras na performance do projeto. O Protocolo de Implantação, que tem como referência as políticas de salvaguarda do Banco Mundial, foi desenvolvido pela IHA em parceria com governos, sociedade civil e o setor privado com o objetivo de apontar boas práticas em cada um desses tópicos. De acordo com o resultado obtido na pontuação, que indica quais são as forças, fraquezas e oportunidades de um projeto, pode-se desenvolver mecanismos que visem o seu constante aperfeiçoamento (Odebrecht Notícias)"

Fonte: Jornal a Tribuna
Mas falar que a obra é grande e impressionante não é suficiente, os números são necessários para demonstrar a dimensão dessa hidrelétrica:

INÍCIO DA OPERAÇÃO
30 de março de 2012

INVESTIMENTO TOTAL
R$ 20 bilhões

CONCRETO SUFICIENTE PARA CONSTRUIR
40 estádios do Maracanã

AÇO SUFICIENTE PARA CONSTRUIR
18 Torres Eiffel

TURBINAS (50 UNIDADES)
Peso: 900 toneladas;
Diâmetro: 8 metros;
Comprimento: 15 metros;
Potência média: 71,6 megawatts

ÁREA DO RESERVATÓRIO
421,56 km²

VAZÃO DO VERTEDOURO
84.000 m³/s

CAPACIDADE DE OPERAÇÕES (11/2016)
3.568 megawatts

ACIONISTAS
- 39% Furnas Centrais Elétricas
- 61% Outros.

ROYALTIES PAGOS (03/2012 A 09/2016)
R$ 185.243.279,51

Fonte: Diário do Poder

Fonte: Diário da Amazônia

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

VII SERIPA da FAB faz palestra sobre acidentes aeronáuticos em Porto Velho



A palestra foi apresentada primeiramente em Manaus, e na manhã desta sexta (18/11/2016) foi a vez de Porto Velho, e contou com a presença de representantes da INFRAERO, SAMU, PM, PF, POLITEC, DETRAN e de uma empresa de táxi aéreo. O evento aconteceu no auditório da INFRAERO no Aeroporto Internacional Jorge Teixeira, e teve como palestrante o Ten. Cel. Mota, responsável pelo Sétimo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes - VII SERIPA, que, sediado em Manaus, tem sob jurisdição os estados da Amazônia Ocidental (RO, AC, RR e AM).

O objetivo da palestra foi abrir um diálogo com os representantes de órgãos que tem competência para atuar numa situação de queda de avião, seja em área rural ou urbana, aeronave grande ou pequena. De acordo com a protocolo num eventual acidente aeronáutico o SERIPA regional deve ser avisado imediatamente, podendo agir no local, a princípio, o SAMU/BOMBEIROS para o resgate e a PM para organizar e isolar o local (se a área for de sua jurisdição) ou então a PF. A recomendação maior é que não haja qualquer modificação da cena do acidente, a fim de que o trabalho de investigação especializado do SERIPA não seja prejudicado, lembrando que a liberação do local para a realização da perícia policial (POLITEC/PF) é feita através de termo pelo SERIPA.

Vale salientar que segundo a legislação federal "toda pessoa que tiver conhecimento de qualquer acidente de aviação ou da existência de restos ou despojos de aeronave tem o dever de comunicá-lo à autoridade pública mais próxima e pelo meio mais rápido", e essa autoridade, ciente dos fatos, deve imediatamente comunicar o SERIPA regional, ou a autoridade aeronáutica mais próxima.

A seguir confira algumas atribuições dos órgãos envolvidos:
- PM/PF: deve atuar via de regra em área urbana, isolando a área e organizando o local, evitando saques de pertences e movimentação dos componentes da aeronave.
- DEFESA CIVIL: deve atuar via de regra em área urbana, quando construções forem destruídas;
- BOMBEIROS: resgatar vítimas e combater eventual o incêndio;
- SEMTRAN/DETRAN: controlar o ordenar o trânsito de veículos no local e auxiliar na desinterdição de vias públicas;
- PC/POLITEC/PF: realizar os trabalhos de investigação após autorização do SERIPA regional, bem como manter a guarda de pertences pessoais não identificados;
- IML: identificação das vítimas e proceder exames toxicológicos nos pilotos.

Entre os perigos que podem haver num acidente aeronáutico estão os seguintes:
- QUÍMICOS: combustíveis, metais, explosivos e radioativos;
- MECÂNICOS: destroços, acumuladores, pneus, molas e cabos;
- ELÉTRICOS: capacitores e baterias;
- BIOLÓGICOS: vegetação, condições sanitárias, restos humanos e doenças;
- TÓXICOS: inalação de gases;

No caso de um eventual acidente aeroviário em algum lugar dos quatro estados da Amazônia Ocidental, os meios de contato do VII SERIPA são os seguintes:
- Sobreaviso: (92) 98423-0177
- Chefe da Seção de Investigação: (92) 98423-0170
- Chefe do SERIPA VII: (92) 98415-9679
- SPAA VII COMAR: (92) 98802-6345
- SCOAM BAPV: (69) 99241-3559
- As ligações deverão ser feitas exclusivamente para comunicar algum acidente aeroviário.