segunda-feira, 31 de março de 2014

THE AMAZONIA ASKS FOR HELP


Several rivers of the western Amazonia are overflowing, and many families are homeless 

A princípio foi Porto Velho a primeira cidade a passar por transtornos com o transbordamento do rio Madeira, mas hoje vários afluentes que formam a sub-bacia do Madeira estão muito caudalosos causando enchentes em várias localidades do Estado. A cheia do rio Madeira pôs Porto Velho em estado de emergência desde o final de fevereiro, depois foi a vez dos rios Guaporé e Mamoré encherem repentinamente no mês de março, causando alagações em vários pontos envolvendo os municípios de Cabixi, Cerejeiras e Guajará-Mirim; e agora é o Rio Machado (o maior rio genuinamente rondoniense) que está trazendo transtornos às cidades de Cacoal e Ji-Paraná.

Só em Porto Velho temos milhares de famílias desabrigadas, além de estarmos enfrentado problemas de trânsito (acesso complicado a algumas partes da cidade), transporte (portos fechados, e caminhões parados), órgãos públicos alagados (TRE/RO, Receita Federal...), espaços públicos debaixo d'água (feira do agricultor, shopping popular, praça Madeira-Mamoré, museu ferroviário...), patrimônio centenário ainda mais danificado (acervo histórico da ferrovia Madeira-Mamoré 1907-1912), agravamento de danos ambientais (muitos peixes mortos nas áreas alagadas), saúde pública (riscos de dengue, leptospirose, cólera, e ataques de bichos peçonhentos...), entre muitos outros problemas.

Esta na hora do Brasil se voltar para a Amazônia com o olhar de solidariedade e não o de explorador, como tem sido o costume por tanto anos... Precisamos integrar o Brasil socialmente e culturalmente, ainda mais em momentos como este em que cidades desta região (a mais pobre do país e a mais marginalizada pelo povo brasileiro) precisa de ajuda.

O rio Madeira é o quarto rio mais extenso do Brasil, e o principal tributário da margem direita do rio Amazonas (este por sua vez o mais extenso e caudaloso do mundo). O Madeira também é o principal rio da sub-bacia de mesmo nome, a qual faz parte da grande Bacia Hidrográfica Amazônica.

CONVITE À REFLEXÃO

Se internacionalizar a Amazônia é permitir que o estrangeiro explore nossos recursos naturais, qual a diferença em relação ao que a Amazônia Brasileira vive hoje, a qual tão somente tem seus recursos naturais explorados sem que haja algum zelo pelo povo amazônida?
Postar um comentário