quinta-feira, 20 de março de 2014

Cheia do Rio Madeira | 18.03.2014 PRESIDENTA DA REPÚBLICA


Até este final de semana uma cerca vai isolar o acesso à região alagada do Parque Madeira-Mamoré. A medida visa evitar incidentes e contaminação, pois muitas pessoas procuram o local para conferir esta que é a maior cheia do Rio Madeira.

Ontem o rio Madeira registrou o nível de 19,19 metros às 12:15h, e em visita ao parque Madeira-Mamoré no final da tarde de ontem (18/03/2014) e lá as águas já tomaram conta dos galpões, locomotivas, antiga estação ferroviárias, recém restaurada oficina, rotunda e agora avança para o anfiteatro.

Na entrada do parque, pela Av. Sete de Setembro, encontramos várias embarcações de pequeno porte que fazem passeios pelo parque alagado, e uma passarela improvisada de uns 100 metros dá acesso às embarcações maiores que atracam naqueles horríveis flutuantes localizados onde era a beira do rio.

Além dos vários danos ao meio ambiente já registrados, agora contabiliza-se mais um: a morte de muitos peixes no rio Madeira. Vários peixeis podem ser vistos sendo levados pela correnteza das águas na região alagada, alguns deles ainda vivos, mas impedidos de nadarem; pareciam estar agonizando enquanto a correnteza os levavam. Um possível motivo para a morte dos peixes seja a má qualidade da água nas regiões alagadas (muito lixo acumulado e fossas foram inundadas...). Outro problema pode ser o consumo desses peixes por algumas pessoas.

Postar um comentário