segunda-feira, 6 de julho de 2009

Cooperação Internacional pela Amazônia


Estive pensando nos últimos dias e percebi que a Internacionalização da Amazônia não seria algo tão ruim.
Tomando por base a Amazônia Brasileira. Não prudente deixar a maior parte dessa riqueza natural nas mãos de um único país, o Brasil, um país que pode acabar totalmente com a Floresta, como fez com a Mata Atlântica, e parece não ter aprendido a lição da importância dos recursos naturais, um país onde vigora a ganância e a corrupção em quase todos os setores da sua Administração.

Penso que se impuséssemos algumas condições e fizéssemos alguns ajustes da maneira de como se dará, a Internacionalização da Amazônia seria viável; muitos países cuidariam daqui, e haveria um jogo de 'freios e contra pesos' entre os eles; um fiscalizaria o outro e todos cuidariam da preservação e exploração científica da Amazônia em prol da humanidade, com estudos de relevante importância para a cura de moléstias que ameaçam a raça humana. Coisa que o Brasil deixa a desejar, nossas universidades são deficientes, e são poucas as equipes de pesquisas que tem o apoio do governo para se desenvolverem. O sucesso do Brasil com pesquisas importantes se dá principalmente, na maioria dos casos, ao empenho dos pesquisadores, que mesmo com as dificuldades conseguem êxito em seus trabalhos.

A Amazônia tem grande valor para toda a humanidade, e não seria justo um país deter essa preciosidade, principalmente quando este país é irresponsável. Um país que não sabe fiscalizar de maneira rigorosa e preventiva, de forma a impedir o desmatamento e queimadas na floresta; um país onde é comum a impunidade; um país que na prática se esquece da importância que essa região tem para o planeta.

Apesar de ser um brasileiro, e acreditem, tenho orgulho e gosto do meu país, pois ele dá raros motivos para isso; entretanto a maneira como minha região é tratada pelos governantes e autoridades federais, e também por alguns habitantes de regiões do cone-sul do país é triste e revoltante. As autoridades por não investirem como se deve na região e os populares por fazerem o que intitulam de "brincadeira" ao questionarem a existência do estado do Acre, insinuando que este não integre ou não seja importante suficiente para ser lembrando; coisa que pra mim só pode ser uma coisa: péssimo domínio do conhecimento da geografia do Brasil. Também nos ofendem ao dizerem que aqui só existe "mato" (Floresta Amazônica), ou por ignorância confundir Amazônia com Amazonas, e mais, sugerirem que não somos civilizados e nem desenvolvidos.

Mas vá falar em Internacionalização da Amazônia para algumas pessoas do cone-sul do país, o que imediatamente farão será se encher de um falso patriotismo e se colocar terminantemente contra a internacionalização, mas pergunte: o que essas pessoas sabem sobre a região? Onde fica? Que estados abrange? Quais países fazem parte? Muitos não irão saber responder. Então porque alguém pode querer para si algo que não conhece e nem faz questão de conhecer? E pior, também menospreza.

Acho que está na hora dos brasileiros conhecerem um pouco melhor o seu país e valorizar a região Amazônica, pois vejo na Internacionalização da Amazônia uma chance de investimentos reais na região, muitos países com certeza investiriam aqui e nos habitantes daqui, teríamos educação, saúde, estrutura, desenvolvimento responsável. Coisa que o Governo Brasileiro nem sonha em nos oferecer. Saibam que construções importantes para a região dependem de negociatas entre governantes e particulares, coisa típica de Brasil.

Já as jóias do PAC (a construção de duas grandes hidrelétrica no Rio Madeira em Porto Velho) poderia ser um exemplo da preocupação do Governo com a região e seus habitantes, porém o interesse maior é apenas a garantia de energia para o sul do Brasil, tendo em vista que a energia gerada será encaminhada em rede contínua para o cone-sul, de forma que nenhum estado da Amazônia Ocidental receberá a energia que será gerada na região. Isso mostra que o Brasil age da mesma forma que muitos alegam que os outros países agiriam na Amazônia: com interesse na exploração de recursos naturais somente.

Posso estar sendo precipitado, mas do jeito que está a situação é decepcionante.

Eu já não sei mais se vale a pena sustentar a frase: 'A Amazônia é nossa!'

PS: Não quero generalizar. ‘Sei que temos pessoas cultas e esclarecidas que se dão ao trabalho de conhecer o local que a humanidade dependerá em um futuro que não está muito longe.

________ :.: ________

Muito bem...
Aconteceu o que eu esperava.
Ainda assim, acho prudente a Internacionalização da Amazônia, e imagino que de fato acontecerá a cooperação entre os países para a exploração científica e preservação da floresta. Os países desenvolvidos realmente fizeram muita coisa errada com suas reservas naturais, mas na época o mundo não estava ligando tanto para os riscos que a humanidade corre com o aquecimento global e a possível falta de água doce. Os países saberão cuidar da Amazônia, e o que garante isso será a já mencionada relação de "freios e contra pesos" que haverá nesta relação, que obviamente se dá por um rigoroso Tratado Internacional; um país fiscalizará o outro.

Dizem que o Brasil não foi o único país por ignorância a destruir uma floresta, mas na atualidade é de tamanha ignorância, e contradição, que em tempos que o mundo acorda para a acelerada destruição do planeta o Brasil resolva opinar sobre questões ambientais em âmbito internacional, enquanto suas próprias florestas estão sendo destruídas (derrubadas e queimadas) em ritmo acelerado, e o governo: inerte.

Não interpreto as "brincadeiras" com os estados da comunidade amazônida como de fato brincadeiras, mas sim como ofensa. Todos os estados da República Federativa do Brasil são iguais e nenhum é politicamente melhor que o outro, todos tem a sua autonomia e o Estado Brasileiro a soberania. O que deveríamos fazer é promover a integração nacional, coisa que muita gente deixa de lado, desprezando a importância que isso tem para força de uma nação.
________ :.: ________

As pessoas precisam perceber que o mundo não se resume a Estados Unidos da América. A união e a pressão de muitos países é muito mais forte que essa única nação.
O princípio da Soberania teria que ceder para o principio da Dignidade da Pessoa Humana, Prevalência dos Direitos Humanos e por fim Cooperação Entre os Povos para o Progresso da Humanidade. Tudo isso levando em consideração a importância que a floresta tem para o planeta e seres humanos.
Lembrando que o Brasil se submete a muitos desses princípios em Tratados Internacionais dos quais é signatário.
Pode até precisar de 50 Amazônias para solucionar o problema do aquecimento global, mas uma única existente é de relevante e extrema valia e importância.
Outro ponto, o Brasil é sim deficiente em apoio a pesquisas científicas, principalmente em pesquisas que poderiam ser realizadas aqui na região pelas nossas Universidades. O problema é que os investimentos além de serem escassos, são centralizados. Enquanto isso muitos doenças ainda estão sem cura, outras em andamento que nunca chegam à conclusão, e outras que estão sendo realizadas em outros países com essências da Amazônia brasileira, devido à falta de iniciativa do governo em apoiar cientistas da região.
Veja as reportagens a seguir:

http://www.tvcanal1.com.br/tvcanal1/v2/ ... ateria=819
http://www.agenciabrasil.gov.br/noticia ... 55447/view

Vejo que é com veemência que muitos se põem contra a internacionalização, mas eles vocês sabem daqui? O que sabem dos anseios e problemas pelos quais os amazônidas passam?
Se resolvessem responder, é claro que muitos fariam pesquisas Google e me dariam shows de respostas, mas no fundo não sabem, e nem fazem questão de saber sobre a região que fazem questão não abrir mão.
________ :.: ________

Quando falo que a união de muitos países é mais forte que uma única nação, me refiro a união com fim coercitivo e não um a união formal; organizações internacionais como a ONU ou a OEA.
________ :.: ________

O que está parecendo é que muitos acham que a Internacionalização se daria de qualquer maneira, mas é claro que não.
Seria por meio de um Tratado que respeitaria todas as formalidades que um Tratado Internacional deve ter, e é claro que seriam asseguradas cláusulas especiais garantindo alguns privilégios aos para os países que a priori a detinham (parte da Amazônia) com exclusividade.
Cláusulas que permitissem, por exemplo, um poder de voto maior em decisões importantes sobre a região.
Nunca defenderia uma Internacionalização, ou mesmo cooperação internacional a esmo sem discussão e debates.
A criação do Tratado seria como uma Assembléia Constituinte, onde haveria reunião das nações para discutirem a melhor maneira dessa cooperação acontecer.
________ :.: ________

Confesso que me excedi em algumas passagens e citações, e, mesmo não tendo generalizado, peço desculpas a quem se ofendeu com alguma coisa. Mas vocês hão de entender que o que vocês tomam por brincadeira, para outras pessoas isso pode assumir outro âmbito, o da ofensa.
Pelo visto alguns de vocês fazem parte do grupo de "pessoas cultas e esclarecidas" que mencionei no tópico.
Depois de ler a resposta da Lingel Lovegood parei para refletir, e passei a pensar um pouco diferente, percebi que realmente me precipitei, principalmente pela falta de previsibilidade dos resultados da cooperação internacional.
Devo ser sensato e dizer que realmente "viajei" em algumas partes, mas em outras sei que tenho razão, por isso ainda vislumbro uma pequena possibilidade de viabilidade desse acontecimento.
O motivo que me levou a escrever esse tópico realmente foi a visualização do outro tópico referente ao querido estado do Acre (estado irmão de Rondônia), mas também a soma das ofensas que minha região de várias maneiras recebe. Tudo isso me deixa muito frustrado.
O Brasil é um país muito centralizado em várias questões, e pelo o que vejo o nosso país (se é que poderia dizer assim já está tão distante de nós) se resume apenas a porção sul e parte do litoral, enquanto as outras regiões são deixadas de lado.

São poucos os concursos com a finalidade de eleger um representante do país para alguma modalidade (não me refiro à eleição política) que conta com candidatos de todos os 26 estados e DF, para que de fato o resultado (o vencedor) do tal concurso possa ser realmente o representante do Brasil, pois para isso precisaria da participação de pelo menos todos os estados e DF, sem exceção.

Os quadros Lar Doce Lar e Lata Velho do programa de TV Caldeirão do Hulk são outros exemplos dessa exclusão cultural. Apesar de o apresentador pedir cartas de candidatos de todo o país para participarem dos quadros, em várias edições não me recordo de nenhum participante do Norte e Nordeste, e quiçá do Centro-Oeste. Já que a participação na prática é territorialmente limitada, porque pedir que pessoas de todo o país mandem cartas?

Pesquisas de comportamento, que em sua maioria são muito importantes para conceituação e criação de diretrizes, são realizadas com um número pequeno de pessoas em relação ao total de habitantes do país, mas isso é até tolerável, o problema está na limitação regional da pesquisa, isto é, uma pesquisa que leva um conceito do Brasil como um todo deve ter a opinião e participação de várias regiões distintas (mostrar a diversidade), não digo que entrevistem pessoas dos mais de 5000 municípios, mas ao menos de um município de casa estado, ou cidade satélite do DF.

Meu Prof. de D. Internacional comentou que não são poucos os parlamentares que querem que a Amazônia se dane, e ele tem autoridade para dizer isso. Muito desses parlamentares tem a Amazônia como um peso para o restante do Brasil, por não ser desenvolvida e ter pequena participação na receita nacional.

E não é por falta de empenho de nossos parlamentares que a Amazônia recebe poucos investimentos, mas sim a dependência que eles tem de outros congressistas para a aprovação de projetos de desenvolvimento para a Amazônia. Até mesmo recursos para construções importantes nos perímetros urbanos das cidades da região, o que não exige muita burocracia de questões ambientais.

Saibam que a Câmara dos Deputados é formada de representantes do povo de cada estado e DF (o número de deputados e força dos estados na Câmara é proporcional ao número de habitantes dos estados, sendo assim não tem como comparar o número de deputados de Rondônia com o de São Paulo) e o Senado Federal é composto por representantes de cada estado e DF (sendo assim todos os estados e DF tem o mesmo número de senadores, três, e a mesma força).
Também é importante lembrar que os recursos dos estados daqui são poucos, e ainda tem a maldita corrupção que está presente em todos os setores e regiões do Brasil.
O Complexo Energético do Madeira. Muitos diriam: tá aí um investimento que você tanto diz faltar. Mas não é bem assim. O investimento é muito bem vindo, entretanto os interesses na sua construção não é desenvolver o setor energético da Amazônia para a Amazônia, mas sim para afastar a falta de energia no sul do Brasil, isto é, a energia que será produzida aqui não ficará na região, apenas estão nos usando.
Outra coisa a lembrar: é fato que as pessoas daqui conhecem mais a porção sul do Brasil do que vocês do sul a porção Norte. Graças aos noticiários, programas de entretenimento e telejornais de rede nacional nós conhecemos seus pontos turísticos, seus problemas sociais, seus anseios e comportamento... claro que não conhecemos na mesmo intensidade que vocês, mas conhecemos bem mais do que vocês nos conhecem.
Então é isso pessoal. Ratifico minhas desculpas em caso de ofensa, e faço um pedido: procurem conhecer melhor a Amazônia e os estados que a compõe (Rondônia, Acre, Amazonas, Roraima, Amapá, Pará, Tocantins, Mato Grosso e Maranhão) tal como outros estados do Nordeste que são tão esquecidos, mas que guardam grandes histórias e riquezas culturais que valem a pena serem conhecidas e apreciadas por todos.
________ :.: ________
INGLÊS
I was thinking the last few days and realized that the internationalization of the Amazon would not be something so bad.
Based on the Brazilian Amazon. Not prudent to leave the majority of natural wealth in the hands of a single country, Brazil, a country that may end up completely with the Forest, as it did in the Atlantic, and appears not to have learned the lesson of the importance of natural resources, a country in which the greed and corruption in almost all sectors of its administration.
I think it impuséssemos us some conditions and some adjustments in the way of how you will, the internationalization of the Amazon would be feasible, many countries take care of here, and there would be a game of 'checks and counter weights' between them, one over the other and all care for the preservation and scientific exploration of the Amazon in favor of humanity, with studies of relevant importance for the cure of diseases that threaten the human race. Thing you want to leave the country, our universities are poor, and few teams in the research that has the support of the government to develop. The success of Brazil with important research takes place mainly in most cases, the commitment of researchers, that even with the difficulties to succeed in their work.

The Amazon has great value to all mankind, and not just a country that hold precious, especially when this country is irresponsible. A country that knows no way of accurately monitoring and preventive, to stop the deforestation and burning in the forest, a country where impunity is common, practice in a country that forgets the importance of this region has for the planet.

Despite being a Brazilian, and believe me, I have pride and love of my country because it gives few reasons for this, but the way my region is treated by governments and federal authorities, and also by some inhabitants of southern regions of the cone - the country is sad and appalling. The authorities failed to invest in the region and is popular for doing what I call the "play" to question the existence of the state of Acre, suggesting that it does not integrate or not important enough to be reminded; thing for me only may be one thing: bad field of knowledge of the geography of Brazil. It grieves us to say that here there is only "kill" (Amazon forest), or ignorance to confuse Amazon Amazon, and more, suggesting that we are not civilized and developed.

But go talk about internationalization of the Amazon for some of the cone-south of the country, which will immediately be filled if a false patriotism and put it flatly against internationalization, but ask: what they know about the region? Where is it? States that cover? Which countries are part? Many will not know answer. So why someone might want to you something you do not know and neither would know? And worse, disregard also.

I think it's time the Brazilians know a little better your country and value the Amazon region, as seen in the Internationalization of the Amazon a chance of real investments in the region, many countries with certain people in here and invest here, we would have education, health, structure, responsible development. Thing the Brazilian government and dreams of the offer. Know that buildings important to the region depend on negociatas between government and private, something typical of Brazil.

Already the jewels of the CAP (the construction of two large hydropower in the Rio Madeira at Porto Velho) could be an example of the government's concern with the region and its inhabitants, but the greater interest is only the security of energy to the south of Brazil, given that the energy generated will be passed on to the network continuous cone-south, so that no state of the Western Amazonia receive the energy that is generated in the region. This shows that Brazil acts the same way that many argue that other countries act in the Amazon: with interest in the exploitation of natural resources only.

I may be being hasty, but that is the way the situation is disappointing.

I do not know if it is worth more to sustain the sentence: "The Amazon is ours!"

PS: I do not want to generalize. 'I know we have educated and enlightened people who take the trouble to know the place that humanity will depend on a future that is not very far.

________:.: ________

Well ... t happened as I expected.

Still, I caution the Internationalization of the Amazon, and I imagine that in fact happen cooperation between the countries for scientific exploration and preservation of the forest. Developed countries really did much wrong with its nature reserves, but when the world was not connecting to both the risks that humanity corresponding to global warming and the possible lack of fresh water. The countries will take care of the Amazon, and it will ensure that the above list of "checks and counter weights", that this relationship, which of course is through a rigorous international treaty, a country monitor the other.

They say that Brazil was not the only country in ignorance to destroy a forest, but in actuality is of such ignorance and contradiction, which was once the world agrees to the accelerated destruction of the planet Brazil resolve opinions on environmental issues in the international , while its forests are being destroyed (burned and dropped) at an accelerated pace, and the government: inert.

Not interpret the "play" with the states of the Amazon and in fact games but as offense. All states of the Federative Republic of Brazil are politically equal and none is better than the other, each has its autonomy and the Brazilian state sovereignty. What we should do is to promote national integration, something that many people leave out, minimizing the importance it has to force a nation.

________:.: ________

People need to realize that the world is not just the United States. The union and the pressure of many countries is much stronger than the single nation.

The principle of sovereignty would have to cede to the principle of human dignity, Prevalence of Human Rights and finally cooperation between peoples for the progress of mankind. All this taking into account the importance that the forest has for the planet and human beings.

Pointing out that Brazil is subject to many of these principles in international treaties to which it is signatory.

You may even need 50 Amazon to solve the problem of global warming, but only one is relevant and existing extreme value and importance.

Another point, Brazil is rather poor in support of scientific research, especially research that could be held here in the region by our universities. The problem is that investments in addition to being scarce, are centralized. Meanwhile, many are still without cure diseases, others in progress that never come to the conclusion, and others that are being conducted in other countries with essences of the Brazilian Amazon because of lack of government initiative to support scientists in the region.

See the reports below:

http://www.tvcanal1.com.br/tvcanal1/v2/ ... stick = 819
http://www.agenciabrasil.gov.br/noticia ... 55447/view

I see it is that many are vehemently against the international call, but you know they here? What do you know the desires and problems for which the Amazon go?

Been solved answer, it is clear that many would do Google searches and I would show the answers, but in the end do not know, and neither are keen to know about the region that are keen not to give.

________:.: ________

When I say that the union of many countries is stronger than a single nation, I mean to end coercive union with the union and not a formal, international organizations like the UN or the OAS.

________:.: ________

What is it that many seem to think that internationalization would be anyway, but of course not.

Would be through a treaty that meets all the formalities which must be an international treaty, and of course that would be provided special provisions to ensure some privileges to countries that had a priori (the Amazon) with exclusivity.

Clauses which allow, for example, a greater voting power on important decisions on the region.

Never defend an Internationalization, international cooperation or even haphazard without discussion and debates.

The creation of the Treaty would be a Constituent Assembly, where there nations meeting to discuss the best way of this cooperation happen.

________:.: ________

I confess that I exceeded in some passages and quotes, and even did not care, I apologize to those who are offended with something. But you have to understand that you take a joke, to others it may take another course, the offense.

Apparently some of you are part of the group of "educated and enlightened people" mentioned in the topic.

After reading the response of Lingel Lovegood stopped to reflect, and began to think a little different, I realized that I actually precipitate, mainly the lack of predictability of the results of international cooperation.

I must be sensible and say that actually "traveled" in some parts, but I know other reason, can see why even a small possibility the feasibility of that event.

The reason that led me to write this topic really was the view of another topic related to the beloved state of Acre (state of Rondônia brother), but also the sum of the harm that my region receives a number of ways. All this leaves me very frustrated.

Brazil is a very centralized country on various issues, and I see our country (if I could say this is as far from us) is all just part and southern part of the coast, while other regions are left aside.

There are few competitions for the purpose of electing a representative of the country for any sport (I do not mean the election policy) that has candidates in all 26 states and DF, so that in fact the result (the winner) of this competition can be the representative of Brazil, because it would need to at least the participation of all states and DF without exception.

Tables Home Sweet Home and heap of the program of the Hulk TV Caldeirão are other examples of cultural exclusion. Although the presenter request letters of candidates across the country to join the tables in many editions I do not recall of any participant in the North and Northeast, and perhaps in the Midwest. Since participation in the practice area is limited, because asking people to send letters across the country?

Search behavior, which mostly are very important for conceptualization and creation of guidelines, are made with a small number of people in the total population of the country, but this is even tolerable, the problem is the limitation of regional research, ie, a search that takes a concept of Brazil as a whole should take the views and participation of several distinct regions (the variety show), do not tell people that interviewed more than 5,000 municipalities, but at least a city of home state or satellite city of the DF.

My Prof. of D. International said that the parliamentarians are few who want the Amazon is dane, and he has the authority to say that. Many parliamentarians have the Amazon as a weight for the rest of Brazil, for not being developed and have little involvement in national income.

It is not for lack of commitment by our parliamentarians that Amazon receives few investments, but the dependence they have to other congressmen for the approval of development projects in the Amazon. Even resources for major buildings in urban perimeters of cities in the region, which does not require much bureaucracy of environmental issues.

Know that the Chamber of Deputies is composed of representatives of the people of each state and DF (the number of members and force the states in the House is proportional to the number of inhabitants of the states, so is not to compare the number of Members of Rondônia with to São Paulo) and the Senate is composed of representatives from each state and DF (and thus all the states and DF has the same number of senators, three, and the same strength).

It is also important to remember that the resources of the states there are few, and still has the damn corruption that is present in all sectors and regions of Brazil.

The Complex of Wood Energy. Many would say: there 's an investment that you both say missing. But not quite. The investment is very welcome, however the interest in its construction is not to develop the energy sector of the Amazon to Amazon, but to prevent a loss of power in southern Brazil, ie the energy that is produced here will not be in region, are only in use.

Another thing to remember: the fact is that most people here know the southern portion of Brazil that the southern portion of you north. Thanks to news, entertainment and news programs of the national network we know their sights, their social problems, their aspirations and behavior ... course not know the same intensity as you, but know more than you in the know.

So this is personal. Confirms my apologies in case of offense, and do a request: looking better and the Amazon states that compose (Rondônia, Acre, Amazonas, Roraima, Amapá, Pará, Tocantins, Mato Grosso and Maranhão) as other Northeastern states that are so overlooked, but that keep great stories and cultural riches that worth it are known and appreciated by all.

________:.: ________

Postar um comentário