segunda-feira, 27 de outubro de 2014

ELEIÇÕES 2014 | "Os grandes protestos realizados em junho de 2013 perderam seu sentido"


Em junho de 2013 o povo foi às ruas protestar contra os Governos Federal, Estaduais, Municipais; contra a corrupção que tanto vem sendo objeto de notícias todos os dias e em vários noticiários; contra o descaso com a saúde, educação, segurança pública, enfim... Ontem (26/10/2014 0 Eleições) o próprio povo invalidou tudo isso. Agora os protestos de junho de 2013 não passam de uma vergonha na história do País.

O POVO REALMENTE TEM OS POLÍTICOS QUE MERECE

Em Rondônia a maioria dos eleitores reelegeram Confúcio Moura para Governador, comprovando que a triste maioria do eleitorado do Estado não quer mudança, mas sim se permanecer confortável com um Governo pouco operante, desrespeitoso com a cultura, história, e povo local, bem como repleto de escândalos de corrupção envolvendo desvios de dinheiro público, tendo a pessoa do Governador ainda por cima passando a mão na cabeça de secretários envolvidos em investigações sérias (como aquela que por se envolver numa investigação ele a premiou com o CDS-20 R$ 8 Mil)... Sinceramente, eu espero que as pessoas que votaram nesse Confúcio amanhã não tenham a dor de ver um parente ou elas mesmas morrendo num hospital por falta de profissionais ou insumos para socorrê-las; ou mesmo que não sejam vítimas de roubos, sequestros ou mesmo latrocínio por conta da precariedade estrutural e de recursos humanos das nossas policias; enfim, são muitas as mazelas que vivemos nesses últimos quatro anos, e que pelo visto parece que boa parte da população gostou de tudo isso e quer vivenciar de novo. O pior é que essas pessoas submetem toda a sociedade a um Governo de mentiras e pouca seriedade como este que vivemos nos últimos quatro anos.

Estou triste por Rondônia, triste pelo Brasil, e decepcionado com grande parte de nossa sociedade, a qual certamente ou é ignorante ou simplesmente quer se manter na sua zona de conforto, pensando exclusivamente nos benefícios diretos que terá com a vitória desses eleitos, sem se importar o mínimo com a coletividade ou seu próprio futuro. 

Tudo isso ratifica o entendimento de que os brasileiros formam um povo individualista. Diferente dos estadunidenses que são individualistas nas suas relações interpessoais, porém unidos e organizados em prol da "América"; nós brasileiros somos abertos e alegres nos relacionamentos interpessoais, mas individualistas; egoístas nas questões que envolvem nosso país; muitos de nós só pensamos em nós mesmos, ignorando o coletivo. É o como do cidadão que para ganhar ou se manter num cargo comissionado, sem se importar com a saúde, educação, infra-estrutura, assistência social, escolhe o candidato que lhe fez essa promessa direta, sem pensar que mais cedo ou mais tarde ele pode perder esse cargo comissionado.

Infelizmente nossa legislação também contribui para essa lástima, mas o que mais prejudica o povo e fomenta a corrupção é a nossa cultura de valores invertidos baseada principalmente no egoísmo; no "jeitinho brasileiro de dar bem a qualquer custo", e o pior, não vejo perspectiva de melhoras.

A SEGUIR ALGUMAS NOTÍCIAS SOBRE O "GOVERNO DA COOPERAÇÃO"







Postar um comentário